PRIMEIRO WEBINAR DE NEGÓCIOS DUBAI – ANGOLA  ORGANIZAÇÃO, ZONA ECONÓMICA ESPECIAL E A CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA ANGOLA – EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, EM PARCERIA COM A DUBAI CHAMBER E A DMCC-DUBAI.

PRIMEIRO WEBINAR DE NEGÓCIOS DUBAI – ANGOLA ORGANIZAÇÃO, ZONA ECONÓMICA ESPECIAL E A CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA ANGOLA – EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, EM PARCERIA COM A DUBAI CHAMBER E A DMCC-DUBAI.

INTRODUÇÃO

A WEBINAR DE NEGÓCIOS ANGOLA – EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, é um mecanismo de apoio às empresas, para obter informações exclusivas dos diversos especialistas, sobre como expandir negócios e um meio do qual se convergem oportunidades de negócios, Coordenada pela Camara de Comercio Angola – Emirados Árabes Unidos, em parceria com a AIPIEX, Agência para o investimento Privado e Exportações, cujo objetivo do fórum, é de identificar oportunidades de negócios bilaterais e multilaterais, assim como criar uma plataforma de entendimento e concertação, onde todos intervenientes possam ser agentes participativos nas oportunidades de negócios em Angola.

Durante o período em referência, os Participantes á conferencia supracitada desenvolveram diferentes preleções, consubstanciando-se nos seguintes domínios:

  1. DMCC – Domínio de produtos de alta viabilidade de cotação internacional;
  • CCID – Domínio de avaliação e Conecção internacional de negócios;
  • AIPIEX – Domínio do Investimento Privado;
  • CCID-EAU – Domínio da abertura de oportunidades de parcerias internacionais;

Nesta perspectiva, apresentamos os aspectos pertinentes sobre cada um dos domínios:

  1. Domínio DMCC

Foram mencionados os aspectos seguintes:

  •  DMCC é uma plataforma criada em 2005, é perfeita e sustentável, deu início em apenas duas áreas de actuação, a Central comercial do café e do ouro, neste momento arrecada, mais de 30 biliões de dólares de receita proveniente do investimento em refinarias de ouro, e cerca de 50 bilhões do café, e a reexportação do chá;
  • O sistema de metais preciosos, é considerado como centro de excelência, para contribuir em valores mais elevados no ecossistema do sector de eletrónica, comércio e industria, a última como uma necessidade a observar;
  •  A DMCC – É o maior importador e exportador de diamante e do mesmo modo, exportador do café entre Dubai e Luanda, reiterando ser um líder de escolha com infinitas possibilidades.

Conclusão:

  1. A DMCC é a primeira bolsa na região e alternativa perfeita, numa posição estratégica. Existe a necessidade de realizar estudos estratégicos, para promover e definir áreas para o desenvolvimento e exploração de diamantes, assim como outras contribuições financeiras para o comércio a retalho, tendo em conta a satisfação dos consumidores.
  • CCID- Domínio de avaliação e Conexão internacional de negócios  

Neste domínio a Câmara de Comércio do Dubai, referiu-se sobre os benefícios da Organização mundial de comércio, uma vez que foi estabelecida uma zona franca, sendo esta a maior zona livre de comércio.

 Por outro lado, por ser uma entidade reguladora, esta, cedeu um espaço físico para realização das atividades empresariais de forma livre. Para além da oferta de compra e venda no sector imobiliário e lojas comerciais, ficou sublinhado como sendo uma plataforma certa para o desenvolvimento do comércio do café e do ouro, sendo todos estes, investimentos relevantes.

Outros benefícios têm a ver com as reformas importantes na Zona franca especial de comércio livre, que serve de incentivo ao investimento no mundo. Relativamente às empresas estrangeiras, 100% das mesmas não têm restrições de vistos, sendo a duração de vistos por 3 anos como um grande benefício nesta parte.

  •  DMCC é um regulador das actividades empresariais privadas, particularmente na oferta do um espaço físico livre, para o exercício das actividades e intercâmbio comerciais.
  • O Presidente da Câmara de Comercio e Indústria do Dubai, definiu a DMCC como sendo uma plataforma, certa para o desenvolvimento, para estímulo do investimento, nas áreas do comércio, compra e venda de Estabelecimentos comerciais e residências, do café, do ouro, como sendo todos estes investimentos relevantes;
  •  Relativamente as empresas estrangeiras, 100% das mesmas não têm restrições de vistos com duração de 3 anos.

.

Conclusão:

  • CCI – DUBAI – Domínio da abertura de oportunidades de parcerias internacionais;

Existem grandes oportunidades de negócios, dos quais para a obtenção de melhores resultados, a DMCC tem um papel importante na identificação de parcerias confiáveis, criando desta forma  um bom ambiente de negócios.

Nesta intervenção o Diretor internacional da Câmara de Comércio do Dubai, referiu ser importante identificar oportunidades de negócios Bilaterais, tendo em conta o que o Dubai investiu em Moçambique, em cerca de 1,9 mil milhões de dólares.  

  •  A bolsa de Changai é outra referência importante;
  • Domínio da abertura de oportunidades de parcerias internacionais;
  • Mais de 15 mil empresas encontraram espaço no Dubai para desenvolver negócios e criação de empregos;

Conclusão:

O Diretor de Comercio e indústria internacional do Dubai, salientou que a exemplo de Changai, no que concerne ao sucesso na Indústria do ouro e do diamante há muitos anos atrás.

  • AIPIEX- Domínio do Investimento Privado;

Neste domínio abordaram-se questões ligadas às capacidades e oportunidades de negócios em Angola, sendo um grande potencial, particularmente na ZZE – zonza económica especial.

Fez ênfase ao facto de que, Angola é a 5 ª maior economia de Africa, e por esta razão, o Governo acredita ser capaz de implantar politicas comerciais de importação e exportação competitivas, criando deste modo um melhor ambiente de negócios.

  • Angola apresenta neste momento, um desenvolvimento produtivo melhor e novas abordagens para o investimento, particularmente o quadro legal;
  •  A AIPIEX apresentou algumas áreas prioritárias definidas pelo Governo, nomeadamente, o sector agrícola, agroindústria, saneamento e serviços, reflorestamento, produção de energia elétrica, importação, formação, turismo e fábricas têxteis;
  •  O regime contratual, porém pode ser aprovado no Parlamento;
  •  Relativamente às trocas comerciais e às exportações, existem benefícios fiscais, e a nível da expatriação dos seus capitais.
  • Existe um número crescente de projetos registados em 2020, que se reflete no aumento de números de Empresas. Em termos de exportação de produtos, estimam-se em 1.291 produtos exportados,  o que é bastante positivo, sendo uma boa parte, executados pelos Emirados Árabes Unidos
  •  Angola tem neste momento 45 mil projetos, 15 dos quais estão em curso, parte destes merecerão o apoio dos Emirados Árabes Unidos.
  • A “ZZE” zona económica especial, pode acolher a presença de empresas e parceiros de África.
  • Constata-se que, 90% das exportações de Angola vão para os Emirados Árabes Unidos, a exemplo do peixe, crustáceos, madeira, combustível, e, ao inverso, o Dubai exporta para Angola, materiais e equipamentos diversos, e outros meios de logística e transporte.

Conclusão:

O plano mestre, tem como espaço privilegiado, a ZEE – zona económica especial, a qual contém uma zona industrial e administrativa com 08 hectares, com abertura para investimento nas áreas comerciais.

Angola é o fórum global de negócios, rica em matéria-prima para o segmento de alimentos, e importação de mercadorias.

Neste contexto, espera-se uma concertação construtiva e novas sinergias entre os mercados em Africa e de outros países, por intermédio de Angola.

  • CCI-EAU

Neste domínio, podemos constatar:  

  • A realização da 1ª Edição da WEBINAR DE NEGÓCIOS DUBAI – ANGOLA por via deste fórum, a qual visa criar uma plataforma de entendimento e concertação, onde todos intervenientes sejam agentes activos no investimento das oportunidades de negócios;
  • Participação de Angola nesta magna conferência que albergou mais de 200 (duzentas empresas) – com o propósito de unificar a classe, apresentação de ideias inovadoras, a busca de consensos, também na busca de melhores rumos a seguir, e igualmente na identificação dos melhores parceiros para a concretização de bons negócios.

Conclusão:

Angola por intermédio da CCI-EAU, terá a oportunidade de trazer o maior número possível de empresários e outras missões, para investirem prioritariamente na produção de alimentos, na indústria transformadora, na indústria de mineração, trocar experiências e inovar tecnologicamente os fatores de produção, na perspetiva do aumento da produção e das exportações.

Neste âmbito, haverá a necessidade de fazer uma introspeção a nível dos coorganizadores para balancearem a atividade e aferir os objetivos alcançados, por outro lado fazer uma análise sobre as várias acções a serem implementadas, bem como um plano de acção para o período de Julho á Dezembro 2020.

CÂMARA DO COMÉRCIO- INDÚSTRIA EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, em Luanda, aos 12 de JUNHO DE 2020

O PRESIDENTE

    Braulio Mohammed Sanda Martins

Deixe uma resposta